quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Será que vale a pena?

Bom dia amigas, 
Deixei de postar há algum tempo e, na verdade, nem me lembrava de senhas e tal. Mas depois de algumas tentativas me lembrei e fui surpreendida com alguns depoimentos de mulheres, namoradas e noivas de médicos desesperadas como nós. 
Vou publicar alguns deles aqui... Vamos começar com o depoimento da "Dri", uma namorada de médico que encontrou nosso blog por acaso e se identificou com as postagens publicadas. 


"Oi, estava no google tentando achar algum conforto ou resposta para todas as minhas inquietações e acabei achando o seu blog. E vi que eu não sou a única a passar por praticamente os mesmos sofrimentos de ser namorada de médico. Brinco dizendo que ser namorada de médico é praticamente uma profissão. 
Você acha que vale a pena isso tudo? estou tendo constantes pensamentos de terminar, não por falta de amor. Eu amo e muito, como nunca achei que fosse amar alguém como eu amo meu namorado. Mas essa ausência constante me faz sofrer muito. 
Isso pq ele ainda está no último ano da faculdade, o internato.  E eu tenho consciência de que na residência essa situação não vai mudar, e para piorar a residência que ele escolheu é uma das mais puxadas. E ele não vai fazer na nossa cidade, ele quer se mudar. Ele me chamou para ir com ele onde ele passar, mas tenho medo de ir e ficar mais triste ainda.  Pois sei que quase nunca vou vê-lo. Eu me formo 6 meses antes dele e queria ficar aqui na minha cidade pois tem um mercado bom. 
Estou com muito medo, ontem acabamos brigando por causa da ausência dele..Eu tento ser paciente...Mas eu ando super carente..Nós mal nos vemos, e o tempo que ele tem ou está muito cansado ou tem que estudar. Eu sei que ele se esforça para ficar comigo. A solução que encontramos é almoçarmos juntos alguns dias entre um plantão e outro, que dura 1 hora mais ou menos...mas mesmo assim... 
sei lá, eu fico me perguntando se é essa vida que eu quero...
e me dá tanta insegurança quando penso nas enfermeiras, médicas que passam mais tempo com ele do que comigo...



 estamos juntas nessa.

um abraço.

Dri"

14 comentários:

Pauline Pscheidt disse...

Oi Driiii...se acalme, me escreva quando se sentir sozinha é muito bom conversar com alguem...meu email é psipauli@bol.com.br
Bjssss

Anônimo disse...

Dri, parece até que foi eu quem escreveu o seu texto há 5 anos atras! Acho que sofremos muito nesta fase fim de faculdade e começo de resudencia. Passei por isso duas vezes, duas residências em cidades diferentes. Somos de Curitiba, e assim que meu marido, na época noivo se formou, foi para Joinville fazer cirurgia geral. Sofri, mas como são 180km, pudemos nos ver nos finais de semana em que ele estava livre... Bom, passados dois anos, ele resolveu cursar cirurgia oncológica em são Paulo... Para meu desespero ele passou, fez no melhor lugar do pais, e tive que me contentar por ele- não por mim...resolvi terminar tudo, não agüentava mais ser noiva e não ter noivo... Chorei muito, comecei a ler muito a bíblia para buscar algum conforto. Ele viajou para me encontrar e pedir pacienciencia e foi aí que engravidei eu tinha parado com os anticoncepcionais, já que não estávamos mais juntos...se eu busquei respostas em Deus esta foi a melhor que podia receber. Ter paciência pois era mesmo para ficarmos juntos. Nos casamos antes da minha bebê nascer, e com 1 aninho de idade dela, todos fomos morar juntos em são Paulo. Continuamos sofrendo muito com a ausência dele em casa. Não é fácil até porque ele trabalhando com pacientes de câncer é realmente muito pesado. Mas toda vez que alguém elogia meu marido pelo seu bom atendimento, boa técnica, carisma com os doentes acabo ficando muito feliz e confortada. Ele tem uma missão e acredito que tenho uma também. Fique bem que tudo acaba sendo como deve ser! Abraços!

Anônimo disse...

Oi Pauline. não sou esposa nem namorada de médico mais leio muito sobre isso porque me apaixonei por um. Nossa como é unânime a opinião de todas. Já estou ciente que não é fácil. Conheço bem a rotina dele e sei que é por ai mesmo sempre ausente.Ele viaja muito cada semana está numa cidade diferente. Muito congresso etc. tem muito amor pela profissão. Acho que não é nada fácil ser esposa de médico.

Anônimo disse...

oi Dri. Tenho os mesmos pensamentos que você desde o inicio do namoro - quando meu marido cursava a residência, até hoje, que ele já tem 5 anos de profissão. Nesse meio tempo namoramos, casamos, tivemos 2 filhos e eu sempre tive a esperança de que as coisas iam melhorar. Mas não mudam. Será sempre assim e cada vez com mais responsabilidade. A questão é exatamente esta: é isto que vc quer? bjs

Anônimo disse...

Dri, parece que fui eu mesma que escrevi seu post...mas de coração estou quase desistindo...depois de 2 anos de residencia, não me acostumei com a ausencia nem em ser transparente...não me vejo tendo familia com alguem que nao fica em casa
a vontade de terminar é constante e tem ficado cada vez maior. espero que vc seja mais forte do que eu, porque eu não vejo meu relacionamento ir a lugar algum

Anônimo disse...

deixa de ser histérica e ficar somente se encostando na condição de "mulher de". Voce é inteira, única e ponto final. Voce mistura uma condição de gênero com uma condição relativa a um exercício laborativo. Só tenho uma coisa a dizer: mulher melhore!
Haaaaja paciência pra suportar uma mulher que fica reclamando o tempo inteiro. Sim, o cara é médico e isso não faz dele um príncipe ou uma pessoa melhor. E mais.... seja interessante pra si mesma ao inves de colocar esse cara em um patamar de suerioridade. Sua lamúrias não convencem gata. Somente enfatizam o lugr de vítima que você resolveu assumir. Pára de bancar a mártir no seu pseudo-sofrimento. Como disse antes: mulherrrr melhore

Anônimo disse...

Em relacao ao comentario acima. nao entendo pq uma pessoa que ve dessa forma nossas angustias perde seu tempo entrando e comentando neste blog. Ficou mais parecendo o discurso de alguem ja passou por isso e agora tenta ser superior..

Anônimo disse...

Oi Dri! Já faz algum tempo desse post mas a intenção é a mesma: ajudar! Eu namoro meu médico já fazem 3 anos, começamos a namorar e ele estava cursando o último ano de medicina também (detalhe: da cidade onde ele estava morando e a minha eram 9 horas de viajem, e os pais dele moravam a 4 horas da minha cidade), sempre tive que mendigar atenção mas como sou vestibulanda de medicina nunca reclamei, ao contrário, achava o máximo as noites viradas no hospital, samu, etc... Enfim a formatura, em dezembro de 2012... Depois de formado ele foi morar comigo na minha cidade para trabalhar um ano e juntar dinheiro pois ele fez faculdade particular e queria juntar dinheiro para comprar um carro... (Coisas de homem) rs... Em 2014 ele passou na residência para psiquiatria, comemoramos pois são só mais 3 anos e fim... Ele foi morar em Foz do Iguaçu e eu optei por me mudar para Cascavel para fazer cursinho, cidades relativamente perto mas não é a Mesma coisa que morar junto.... Agora ele esta no 2º ano de psiquiatria e eu lutando com unhas e dentes pela minha aprovação.... Realmente, não é fácil ficar longe mas busco entender e compreender todos os motivos dele, pois um dia serei eu... Acredito que por ele ser psiquiatra tem ajudado muito hahah mas é isso mesmo, não desista dele se você o ama, cada um é cada um... Eu por exemplo vejo meu maridinho todos os fins de semana... Para tudo existe uma solução! Espero ter ajudado, qualquer coisa é só dar um grito 😉

Anônimo disse...

Oi , estou ficando com um estudante de medicina , ele está no último período e estamos juntos a pouco mais de um mês... nos víamos com frequência , mas ultimamente quase não podemos nos ver. E isso me deixou MT triste por que eu pensava que era por que ele não queria... mas agora lendo os depoimentos de vocês, vejo que tudo se encaixa... gente , ele faz com que eu me sinta única... Não namoramos ainda por conta do internato, e das noites e noites de plantão e cirurgias... ele não quer que eu sofra por conta da ausência dele e estuda mt pra passar em cirurgia ... ele me falou tudo isso no sábado , disse que gostava mt de mim, mas que era pra eu ter paciência , e deixar a coisas acontecerem por que um relacionamento a essa altura do campeonato iria desviar o foco dos estudos , e ele disse que nenhum relacionamento dele da certo por conta do tempo dele que é mt corrido. Hoje olhando tudo o que escreveram vi que preciso entender o lado dele ... e ser acima de tudo uma amiga... me ajudem ... sei que ele vale a pena. Ele me respeita mt, e está sendo sincero... chorei mt lendo as histórias de vocês... e queria poder aprender com vocês mais e mais. (:
Ellen

Ariela Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camila França disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
IS disse...

Esse blog foi praticamente um achado. muito interessante ver o outro lado da moeda...

JANRUBIA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafael disse...
Este comentário foi removido pelo autor.